Vazou Na Web Vizinha Da Roça Casada Gostosa Gozando Do Seu Macho De Nova Friburgo – Rj

2 min

Categoria:

Tag:

visualizações

2 min

Categoria:

Tag:

Vazou Na Web Vizinha Da Roça Casada Gostosa Gozando Do Seu Macho De Nova Friburgo – Rj

Vazou Na Web Vizinha Da Roça Casada Gostosa Gozando Do Seu Macho De Nova Friburgo – Rj

Certo dia vendo na internet alguns sites de casais, homens que faziam questão de mostrar a mulher, comecei a tirar fotos dela, depois coloquei num site, logo logo comecei a receber mensagens, dizendo que ela era gostosa, que queria come-la e etc, passei a comprar calcinhas pra ela, ela logo notou e dizia que eu era doido, um dia disse que um casal queria sair conosco que o cara era mais velho como ela gosta, sei que ficou com tesão pois fez amor como nunca, aquilo foi o sinal verde que nos encontrarmos, marquei pra conhecer o amigo, fomos a um barzinho, o cara muito legal e todo em forma disse que já tinha saido com alguns casais, que sua mulher as vezes ia, gostei da conversa e convidei para irmos no final de semana para nosso sitio, assim foi, ele a esposa, a minha esposa tinha se depilado todinha, no inicio foi meio frio, então eu disse que iria ver o sitio que ficassem a vontade, ela colocou umas cervejas pra gelar e assim fiz, demorei uma hora só pra ver o que poderia acontecer, voltei pra casa e vi que estavam bem animados, quando entrei a minha esposa e a dele estavam sem sutiã, só de calcinha minha esposa tinha ido a geladeira pegar mais cerveja na volta vi que estava só de fio-dental e sandalias, e nossa amigo só de cuecas, ela me deu um beijinho serviu cerveja pra todos e sentou no colo de nosso amigo, que passou a beija-la e pegar no seus seios, me deu um tesão louco, acho que ficaram mais desinibidos quando me viram, pois a esposa dele começou a mamar nos seus da minha mulher, me esposa se levantou piscou o olho pra mim e mostrou o pau do amigo que realmente era bem desenvolvido, minha esposa foi no quarto rapidinho com o oleo na mão, passou na sua xoxota, ele deu uma camisinha pra ela, ela colocou no pau dele, passou o oleo no seu pau e foi sentando no seu pau de costa pra ele e de frente pra mim, foi encaixando seu pau até entrar todinho, depois ficou subindo e descendo eu tava punhetando enquanto a mulher dele ajudava a Sofia a fuder seu marido, não demorou e ela começou a gritar, dizendo que tava gostoso e tava gozando, gozou ficou com as pernas bambas, sai de cima dele a esposa, tirou a camisinha e sentou em cima de seu pau, gozou também e o cara nada, dai ele chamou as duas, ficou pegando nas xoxotas delas e elas punhetando ele até ele começar a chamar as duas de putas de gostosas e gozou lambuzando a cara das duas, descansaram, eu ja tinha gozado, foram pro banho os 3, voltaram de toalhas, Sofia colocou uma calcinha a esposa dele também, ele de cueca e assim foi o restante do dia, nos despedimos e marcamos outro dia. Mandei ela parar com aquilo, mas naquele momento ela já tava gozando e mal conseguia me olhar e parar de se mexer. Vamo cadela, vou gozar dentro de você, sente a porra do teu macho. Fui tirando a piroca de novo para fora e dando para eu chupar.

Ela, “voce vai ter que aceitar que eu fique com outro homem, pelo menos por uma noite”, fiquei sem chão na hora, eu um cara que já havia feito varios maridos de corno sem eles saberem ia ter que aceitar minha esposa que só eu tinha transado com ela e pior com meu consentimento sair com outro cara e saber que ela deu pra outro na hora foi um banho de agua fria em mim,mas ela se mostrou irredutivel, até que um dia eu não aguentei mais a sensação de ter que perde-la e perguntei a ela como seria e ela disse que escolheria alguem, mas aí eu interferir e disse que seria alguem que não conhecessemos e era melhor procurar na internet em sites de relacionamento, foi o que fiz, então conheci um caa de uma cidade vizinha uns 100KM da nossa, me pareceu um cara muito calmo e seguro, bastante educado, então ela teclou com ele e marcamos um encontro em nossa cidade num sabado ha noite, nos encontramos em barzinho e na hora comecei a ficar bastante nervoso ela tambem, conversamos um pouco bebemos isto relaxou um pouco mais, depois de uma hora ela nos convidou pra sairmos dali e falou “olha não precisa rolar nada que voces não queiram ninguem aqui é obrigado a nada seremos apenas bons amigos”, isto nos deixou bem mais seguros, então nos levantamos e fomos rumo ao motel, eu e ela na frente e ele no banco de trás, chegamos estacionei o carro na garagem e fiquei um pouco pensativo e ela me perguntou se queria desistir então falei podem entrar voces que eu vou ficar um pouco aqui fora assim você fica mais ha vontade, notei que o corpo dela estava um pouco tremulo e meu coração estava muito acelerado, ele foi na frente eu dei um beijo nela e falei é isto mesmo? ela só balançou a cabeça consentindo e entrou no quarto do motel onde ela já aguardava, e eu fiquei ali pensativo e bastante confuso mas meu pau estava ficando duro e bastante excitado, depois de uns vinte minutos resolvi entrar no quarto pra ver o que tava acontecendo e no ambiente a meia luzeu pude ver o que eu mais temia, ela sentada no colo dele com a saia levantada enquanto ela alisava sua bunda e chupava seus peitos, sua boca e seu olhar de tesão dizia exatamente o que ela estava sentindo e eu que ainda tinha esperança de que ela desistisse daquela loucura e mudasse de ideia quando estivesse sozinha com ela, tive uma grande surpresa, ela estava gostando daquilo tudo, fiquei num canto mais escuro do quarto, meu pau parecia estava duro como uma rocha, quando ele pegou ela deitou na cama e foi despindo deixando só de calcinha, ela ficou linda assim, depois começou a chupar seu pescoço ela se contorcia, foi descendo passando pelos seios duros como pedra até chegar na virilha, afastou a calcinha minuscula e enfio a lingua em sua bucetinha virgem de outra ela soutou um gemido bem alto e ficou bem ofegante igual quando esta gozando comigo, ele deixou a buceta dela muito molhada se levantou e tirou sua cueca, tinha um pau avantajado mas bem parecido com o meu, colocou a camisinha então pensei é agora, naõ tem mais jeito esta não é mais só minha, foi quando ele deitou por cima dela e foi enfiando seu pau bem devagar, ela gemia horrores recebendo as estocadas, então ele virou por baixo dela e colocou ela sentada cavalgando após uns cinco minutos sinto ela se contorcer e anunciar que estava gozando não resistir a minha punheta e me aproximei dela por trás enquanto ela gozava falou pra mim assim, ” esta gostando meu corninho era isto que voce queria de sua puta, agora goza vai, goza seu corno safado, voce nunca mais vai me trair, porque voce agora é corno.

"Eu sou uma garota superdivertida e gosto de tudo que faz bem pra vida e pra alma, eu adoro frequentar praia, só para exibir o meu corpinho bronzeado e gostoso, eu sou muito paquera e admirada, pelos homens de bom gosto, eu tenho apenas dezoito anos e sou a caçulinha da casa, porque as minhas duas irmãs mais velhas já são casadas e como todas as caçulas são as mais mimadas, comigo não foi diferente e talvez por ser tão mimada por todos, acabei sendo a mais arteira a mais desinibida e a mais sem vergonha de todas.

[FIM]"– Você não vai se importar com isso não é?"Bem , depois que comi a minha cunhada na casa e cama dela , saímos várias vezes e até hoje damos uma de vez em quanto , certa vez eu ia a Nova Friburgo a Trabalho , liguei para ela e perguntei se ela queria ir comigo para fazer companhia e claro ” METER TB ” ,ela nem pensou muito e aceitou , era uma quinta-feira no verão aqui do Rio de Janeiro , peguei ela em casa as 7:00 hs , fomos então para Friburgo , na estrada ela já começou a dar uns beijos em meu pescoço e dizer que queria chupar uma coisa carnuda , com um sorriso safado abriu meu zíper , tive que tirar o cinto de segurança para ela ficar a vontade , estávamos na estrada entre Parada Modelo e Cachoeira de Macacu , ela botou a minha pica para fora e começou a mamar a pica com um movimento bem devagar , eu tive que diminuir a velocidade , quando vi uma estrada de terra que ia parar em uma espécie de lago , parecia deserto o lugar , parei o carro em baixo de uma árvore , e fomos para o banco de trás , ela estava cheia de tezão e eu idem.