Ninfeta gatinha caiu na net mulher de corno peitinhos pequenos sentando no pau dando para marido da vila da penha – rj

32 seg

Categoria:

Tag:

visualizações

32 seg

Categoria:

Tag:

Ninfeta gatinha caiu na net mulher de corno peitinhos pequenos sentando no pau dando para marido da vila da penha – rj

Ninfeta gatinha caiu na net mulher de corno peitinhos pequenos sentando no pau dando para marido da vila da penha – rj

NO DIA SEGUINTE, FOMOS PARA A ESCOLA JUNTOS TRABALHAR E COM AQUELA GOSTOSA SENSAÇÃO DE QUE ALÍ, HAVIA NASCIDO UMA NOVA MULHER … UMA MULHER QUE HAVIA SE REDESCOBERTO E QUE AGORA SABIA O QUANTO ERA BOM E GOSTOSO SER DESEJADA E DESEJAR, MAS ACIMA DE TUDO : VIVER !!!!TIVEMOS INÚMEROS ENCONTROS E VIVÍ MOMENTOS MARAVILHOSOS E PENSAVA COMIGO, ENQUANTO INÚMERAS ALUNAS NAQUELA ESCOLA OLHAM, SONHAM E DESEJAM…EU, TENHO. Não transara, mas passara o final de semana fantasiando isso…Já para o casal Amanda e Marcos, que ao contrário de Patrícia já possuiam ambos uma experiência na cama bastante grande, com vários parceiros e parceiras, encontraram naquela ninfeta um novo desafio à sua sexualidade.

Ele foi até lá e viu que, de fato, a namorada estava empenhada em passar um pano molhado no chão da cozinha. Enquanto o rapaz deliciava-se com aquela visão, subindo e descendo a mão pelo seu pau, suspirando, Carol ia à loucura com sua irmã, sentando-se e rebolando, quicando desesperadamente contra sua mão. Falei também que havia terminado com uma coroa casada, porque as desconfianças do marido corno estavam dificultando os encontros.

Continuei no papo e disse que um pau daquele não faria cócegas nem em mim que sou baixa e tenho a""Moro em uma cidade bem pequena coisa de três mil habitantes, aqui quase não tem emprego ai fui trabalhar com meu tio numa cidade maior a uns 30 km da minha cidade, trabalhei com meu tio uns dois meses até ele terminar a casa que estava fazendo me deu o dinheiro combinado e eu comprei uma moto bem barata, pois estava com a documentação atrasada, mas nem liguei eu num tenho carteira mesmo, então a Dona Nair a dona do restaurante onde nos pegávamos comida, quando estávamos fazendo a casa, me ofereceu um emprego de entregador para o restaurante, teria de entregar Marmitex, bom aceitei dava um bom lucro e ainda me deixaria dormir num puxado no fundo do restaurante, trabalhava nesse restaurante ela seu marido o Sr Rodolfo, seu filho Carlos e a sua nora, a mulher de Carlos, Cintia, essa sim valia a pena eu não tinha visto uma mulher tão linda olhos verdes cabelos negros não muito longos, uma cintura fina um quadril grande e uma bunda arrebitada uns seios grandes e duros que ficavam saído para cima do decote, nossa eu babava de ver aquela gata, mas já tinha dono melhor não se meter com isso, eu pensava assim mas ela não, toda vês que eu ia pegar as marmitas ela me provocava, passando a língua na boca me encarando, teve vês que ela até esfregou a bucetinha me olhando, eu já ficava de pau duro e tinha de correr para o banheiro descarregar, ela sabia disso pois quando eu voltava ela me olhava e sorria, isso foi dias após dias um dia eu estava La esperando sair a comida e como sempre ajudando na cozinha o Carlos marido da Cintia não havia vindo naquele dia disseram que ele fora com o pai na capital e só voltaria no outro dia, ficou só eu a dona Nair a cozinheira e duas garçonetes que ficavam só no salão arrumando e servindo os fregueses, e claro Cintia que estava hoje mais provocativa do que nunca, chegou até a passar a mão na minha bunda, eu já não estava aguentando mais aquelas provocações, quando ela foi no deposito pegar umas caixas de copos eu fui atrás assim que ela entrou e se abaixou para pegar a caixa eu a peguei por trás, a abracei forte segurando com força, e levei a mão em seus seios a outra desci no vão de suas pernas, sua buceta estava molhada, ela tentou se livra, vi que ela iria gritar e tapei sua boca com uma das mãos, com a outra ergui sua saia e só afastei a calcina para o lado, empurrei o corpo dela para frente que se apoiou numa pilha de caixa, ficando com a bunda empinada, ela meio que se debatia, mas não dei mole, sem cuspe nem nada enfiei meu cacete dentro de sua buceta, nossa senti que ia rasgar meu pinto, pois entrou com pentelhos e tudo, dei duas estocadas ela gemeu de dor, tirei a mão de sua boca, e comecei a estocar num vai e vem com estocada fortes meu cassete estava doendo, mas logo sua buceta fico macia e molhada, com movimentos de entra e sai frenético eu massageava seus seios, ela gemia baixinho, então senti que estaria gozando, e sem perder tempo enfiei o pinto o Maximo que pude dentro dela, e enchi sua buceta de porra, ela gemeu alto, fiquei com medo de alguém ter escutado, retirei o pinto rapidamente e me afastei dela, foi o tempo de dona Nair entrar no deposito, e nos paga com caixas de copos na mão já saindo, Cintia virou para mim e disse, muito obrigado eu respondi de nada, e saímos, Dona Nair ficou olhando e pareceu não ter desconfiado de nada.

Eu gemia alto, nos beijamos, ele me chupou com muita vontade, ao mesmo tempo me penetrando com 3 dedos, quando ele foi me penetrar, viu minha cara de safada, me dando tapa na cara.

"Rodolfo 18 anos, sua mae Alexandre 38, separada faz uns 3 anos, insaciável, tarada, muito puta e muito gostosa, tem várias tatuagens, que mulher, ela é modelo fotográfico, faz revista de tatuagem, de moda, ela tem 1,68 de altura, cabelo loiro comprido, peitão silicone, uma bunda gostosa, coxas grossas, é uma potranca, o Rodolfo é um rapaz legal, muleque ainda, é meu amigo, moro umas 5 quadras da minha casa, eu tenho 35 e ele me admira pra caramba, fica louco com coisas de rock que tenho e vendo, fui na casa dele levar uns cds que ele tinha comprado, pediu para eu entrar, eu já tinha visto a mãe dele e ela me olhou tão safada, então aquele dia eu já cheguei e deu um beijinho nela meio que pegou na boca, fui pro quarto dele, tinha mais 3 amigos dele lá, estavam jogando video game, a Alexandra tava mto gostosa, um shortinho jeans curto e um top branco que s´po cobria os peitos, ela malha e tava com a barriga de fora, eu tava babando e os moleques tb, todos ali na faixa dos 18 anos e eu mais velho, ela diz que vai fazer uma torta pro pessoal, nisso eu vi ela piscando pra um dos moleques q tava lá com cara de safada e do tipo vem atrás de mim, pelo que eu vi, o cara já devia ter dado um trato nela, o Rodolfo tava louco as musicas e video game, tava no guitar hero e ele é fera todo mundo perde pra ele, nisso esse moloque diz q vai tomar água, o nome dele é Cristian, eu fico meio esperto e dou uns 3 min e pergunto se posso ir no banheiro, a casa era sobrado e a cozinha era embaixo quase pra fora no quintal, desci esperando pegar alguma coisa e dito e feito, dou uma espiada e vejo ele sentado na cadeira e ela pagando um boquete pro garoto com o peito pra fora do top, já sei o pq, dela gostar do rapaz, ele tinha um pau noa grande, mas era grosso, ela chupava loucamente, nisso se levantou, abaixou o short e tava sem calcinha por baixo, virou de costas e sentou na rola do cara e ficou sentando, por uns 10 minutos, até que saiu e abaixou na frente dele de novo e começou uma espanhola e ele gozou nos peitos dela, ele ergueu a bermuda e saiu, nisso voltei pro quarto, e fingi nada, o moleque tava sorrindo e eu vi outro cutucando ele, e ele falou no ouvido do cara, chamava Rian esse outro, o moleque logo fingiu atnder o celular e falar com uma gatinha, e falou espera ai, ow vou falar com ela pra la pq ta barulho, eu peguei fiz a mesma coisa, falei perae ta barulho aqui, falei vou ali atender um cliente, eles ficaram compenetrados no jogo o Rodolfo só ganhando, entao ele nao saia e nós revezavamos contra ele, sai e ja fui pra cozinha, quando to chegando ouço ela dizendo:_ Rian essa sua risadinha ai, o que vc quer hein?ele: _ o mesmo que o Cristianela: _ vcs são fogo, o rodolfo ta aiele: _ a vai tia, aquele dia vc fezEntendi que já tinha acontecido uma vez, ela riu e disse ta bom, tira a bermdua, ele abaixou e ela caiu de boca, chupava como louca, ela estava insaciavel, do jeito que os moleques comiam ela ela ficava querendo mais, pensei comigo, tb quero essa gostosa, ela chupou o cara, abaixou a short e rebitou a bunda, ele pegou ela por trás e socou, comeu aquela buceta com gosto, socava e ela gemia, deu uns 6 minutos ele tira o pau e enche a bunda dela de porra, meu pau tava muito duro vendo aquilo, nisso fui pra sala peguei o celular e fingi estar falando, o garoto passou por mim eu pensei vou atrás dela, fui pra cozinha ela nao tava lá, pensei onde diabos ela está, nisso ouvi alguém descendo a escada, voltei pra sala e fingi estar no celular, era o outro rapaz o gustavo, foi pra cozinha, nisso escuto ela dizendo:_ oi Guele: Oiela: Ta rindo porque?ele: não respondeela: já sei, vc quer me comer né, aqueles dois te falaram?ele: simela: isso não pode acontecer, vcs são amigos do meu filhoele: por favor, comi só uma menina da escola e a senhora é tão linda e gostosaEla veio até ele deu um beijo, e abaixou a bermuda dele, começou a chupar a rola do gustavo, ele delirou, e eu pensando que droga podia ser eu, ele sentou na cadeira e ela veio por cima e começou a sentar na rola dele q nem louca, tava querendo gozar e gozou no pau do cara, ele disse q ia gozar tb então ela saiu e se abaixou e ele gozou nos peitos dela, ela ainda deu uma chupada e limpou o pau todo dele, eu voltei pra sala e ele voltou pro quarto, nisso eu fui pra cozinha e cade ela? entao fui pro quintal a casa era grande tinha piscina, sauna, e vejo ela tomando um ducha, nisso eu falo:_ Nossaela olha assustada: _ ai que sustoeu: _ desculpe, nossa como vc é gostosa hein, não é a toa que os rapazes destão doidosela: _ eles te falaram?eu: _ não, eu vi tudo, desde quando vc piscou pro primeiro, vi escondido da copa pra cozinha naquela janela.

Meu nome é Gabriela, tenho 15 anos, sou bem branquinha, tenho 1,58 m, 50 kg, cabelos e olhos cor de mel, peitos pequenos e uma bunda bem grande.

Em casa, na hora do banho fiquei pensando naquilo e me toquei pensando no que havia acontecido, passei as mãos pelos meus peitinhos e bumbum, tocando meu cuzinho.