Bandida Boqueteira Tomando No Cú

Bandida Boqueteira Tomando No Cú

Bandida Boqueteira Tomando No Cú

Ele saiu da sala, disse a ela para não se mover, pois ia trancar a porta para ficarmos à vontade. ele não resistiu e disse baixo só pra mim ouvir …que shortinho mais safado esse hein?…nossa eu senti a buceta latejar e o cuzinho também…olhei prá cara dele pensei em ficar brava mas o tesão era muito tava muito bom aquilo mi virei de costas prá ele é continuei olhando as coisas o dono disse deixa a menina queta e ele falou não estou fazendo nada…. Chegando lá em sua casa conversávamos, expliquei a situação onde ele com seu humor de sempre disse:– Nossa fresco! Mas que bicha gulosa você é heim… Três machos decentes para brincar de “pica-esconde” com você, meu deus!– “Três” machos?! De onde foi que você tirou essa idéia?Olhando e rindo para mim JC disse:– Até parece que eu não sei de seu caso com Thiago… Já vi você brincando de “mamar” a rola dele.

Fomos pra um dos quartos q tinha uma banheira grande e ficamos lá tomando banho relaxando e conversando.

No final eu estava pronto para mais e a peguei pela mão e subimos num primeiro andar que havia no estabulo, ela ja estava afogueada novamente, entao me baixei e passei a lingua naquela buceta linda ela vibrava cada vez que fazia isso e gemia atirando a cabeça para tras.

Ele dava umas estocadas maravilhosas enquanto eu e Bia nos beijavamos e nos masturbavamos mutuamente.

Cheguei em casa tomei banho, almocei e esperei ela vir me buscar, sem demora ela chega, ainda mais linda toda cheirosa com os cabelos molhados.

Ele me levou até perto da cabaninha, apiei do cavalo ele também desenbanhou a pica comprida mas fininha só presta pra chupar entra pela garganta a dentro vai até o estomago uma coisa de doido engoli minha dose de gala e poquei pra cabana, meu tio já tava meio de lado entocado assustado, cheguei de junto perguntei: que foi homem? ele disse: tem alguém fudendo aí também a coisa tá braba pelo jeito o cara tá esfolando a bandida toda é cada grito, cada urro, chega dar medo, não sei se tá gozando ou tá morrendo.

Ela era desde cedo uma boqueteira de mão cheia.